Bolão

BolãoComeçou a Copa. Grupos definidos, peladas marcadas, assassínios previstos com jogos às 13h pelo Norte e Nordeste e, como é mais que tradição, palpites começando a ser feitos.

Sem placares nem nada, marcando apenas quem seriam os primeiros e segundos de cada grupo, e sem esquecer algumas zebras, também arrisquei meus cruzamentos. E aí, deu o seguinte.

1ª fase
Grupo A: Brasil e Camarões
Grupo B: Espanha e Chile
Grupo C: Costa do Marfim e Grécia
Grupo D: Itália e Uruguai
Grupo E: Equador e Suíça
Grupo F: Argentina e Nigéria
Grupo G: Portugal e Alemanha
Grupo H: Bélgica e Coréia do Sul

Oitavas
Brasil X Chile
Costa do Marfim X Uruguai
Equador X Nigéria
Portugal X Coréia do Sul
Espanha X Camarões
Itália X Grécia
Argentina X Suíça
Bélgica X Alemanha

Quartas
Brasil X Uruguai
Nigéria X Portugal
Espanha X Itália
Argentina X Alemanha

Semi-finais
Brasil X Nigéria
Itália X Alemanha

Daí, quem será campeão? Sei lá. Hoje, a Alemanha é minha favorita. Mas se todos esses resultados acontecessem, como cada time chegaria à final? Além disso, como a Alemanha sentiria o Maracanã em dia de final? E o Brasil? Enfim, só uma brincadeira, só a primeira.

E aí, quer brincar? Deixa aí os seus palpites.

E as cachorras?

E resolvi começar o treinamento de Adriça e Joana para 2014 imediatamente. E aí está o resultado. Joana avisou que futebol não é com ela, enquanto Adriça… É, parece que sou eu e Mani contra o mundo.

A mesma quantidade de petiscos e nenhuma cor chamativa para Espanha e Holanda

Dá-lhe Espanha

Jogos 63 e 64: e o macaco?

Virou zona. A primeira Copa do Mundo realizada no continente africano conseguiu coisas estranhas. A musa do torneio estava em outro continente, a bola que deveria ser a estrela foi ofendida e maltratada por quase todo mundo que não é patrocinado pela fabricante, e o mundo animal roubou a cena.

Primeiro foi o polvo Paul. O cefalópode inglês que ilustra o cabeçalho deste blog há alguns dias e vive desde criança em um aquário alemão se transformou em oráculo. A febre é séria e, depois do animal acertar todos os resultados dos jogos do time germânico, já tem gente querendo consultar o bicho para resolver guerras, divórcios e eleições.

O curioso é que, tentando pegar carona do profeta original, já surgiram outros animais videntes ao redor do mundo. Primeiro foi outro polvo, o turco Maradona, que concordou com Paul. Depois, o periquito Mani de Cingapura resolveu desafiar os dois e apostou na Holanda. E agora, acabo de ligar o computador e descubro que o crocodilo australiano Harry e o bebê panda tailandês Lin Ping fizeram suas apostas. Todos indicaram a Espanha como nova campeã mundial.

Pois na contramão da fauna planetária, caso com Mani e acho que a Holanda desbanca o favoritismo espanhol. E para o terceiro lugar, muito mais torcida que palpite, o Uruguai.

E a copa que foi muito boa, com polêmicas, drama e fanfarra espalhados por vários bons jogos vai chegando ao fim com suas partidas decisivas quase em segundo plano. E eu que sou do tempo em que a pergunta “e o macaco, tá certo?” era só uma piada, já comecei a treinar Adriça e Joana para palpitar em 2014. Vai que esse negócio dá um dinheiro…

Final européia

Então vocês já sabem né. Na próxima copa, quem quiser ganhar bolão, basta passar por aqui e apostar contra os meus palpites. E suas chances serão enormes.

Falando quase sério, fiquei chateado mesmo com a derrota do Uruguai. Ok, é verdade que ninguém imaginava que uma seleção classificada na repescagem chegaria à semi-final. Mas chegaram e com grandes pitadas de drama nas quartas de final contra Gana. Mas o atacante que virou herói na última partida fez falta hoje. Como Lugano, machucado. E mesmo assim o time teve chance de vencer.

A outra coisa que o Uruguai fez, além de dar orgulho aos seus torcedores pela luta incansável até o último segundo, foi mostrar que a Holanda – definitivamente – não é essa coca-cola toda. Pode até ser campeã do mundo, uma das graças do futebol é essa falta de lógica que permite um time pior vencer o melhor.

É claro que a laranja, que dessa vez não tem nada de mecânica, mereceu chegar à final. Venceu todas as suas partidas sem qualquer lance duvidoso. Não deu show, mas foi eficiente. E tem bons jogadores sim. Será sua terceira final e lutará contra a pecha de ser o Vasco da Copa do Mundo.

Ao Uruguai, resta a esperança de que o brilho desta seleção seja capaz de incentivar o renascimento de seu futebol e o refortalecimento (essa palavra existe?) de seus grandes clubes.

E na copa que um dia ameaçou se transformar em Copa América, veremos uma final européia. Resta saber se um jogo com jeito de revanche contra a Alemanha ou se já chegaremos ao domingo sabendo que teremos um novo campeão mundial, na disputa contra a Espanha.

Jogos 61 e 62: aprenda a falar espanhol

Apesar de ter eliminado o Brasil, continuo não vendo nada demais na Holanda, concordo com o André Rizek. Não, não sou cego e não acho que o Brasil perdeu para ele mesmo. Apesar das chances de matar aquele jogo no primeiro tempo, é preciso reconhecer que o time laranja foi, na pior das hipóteses, mais inteligente e equilibrado. Mas não sei não, acho que a Celeste – apesar de vários desfalques – leva essa. E discordo de quem diz que seria uma zebra.

Zebra ou surpresa foi ver o Uruguai chegar à semi-final. Agora que está entre os quatro, pode acontecer qualquer coisa. Pode passar pela Holanda e ser vice ou campeão. Ou pode perder hoje. A questão é que nesse estágio da competição, definidas em jogos únicos, os detalhes decidirão. E se Holanda chega com moral por ter eliminado um dos favoritos, nossos vizinhos sobreviveram a uma grande epopéia. Talvez, esse sentimento de superação de tudo e todos seja a grande poção mágica que essa aldeia gaulesa dos pampas precise para seguir adiante.

Na outra semi-final, temos o time da moda contra os amarelões. É inegável que a Alemanha está jogando muito, o time encaixou, e as vitórias sobre Inglaterra e Argentina foram cheias de autoridade. Em compensação, a Espanha que chegou como uma das grandes favoritas e está na fase decisiva, ainda não fez um grande jogo, não deu uma grande exibição.

Pois saibam que estou apostando nos ibéricos. O toque de bola espanhol, além de lindo para quem gosta de futebol de verdade, é capaz de enervar o adversário. Nesse caso, a Alemanha e sua turma de garotos que talvez não estejam prontos para serem campeões. Outro detalhe é que, mesmo que comecem perdendo, a Espanha não vai partir pra cima de qualquer maneira, mesmo que falte apenas um minuto para terminar a partida, o que inibe a principal arma germânica, o contra-ataque. Digo mais, taí um jogo com cara de decisão por pênaltis.

E no fim, acredito em uma final entre Uruguai e Espanha. Será?

Jogos 53 a 56: ainda dá tempo

O jogo entre Holanda e Eslováquia já começou e os laranjas já vencem por 1 a 0. Mas ainda dá tempo de colocar meus palpites aqui. Os eslovacos vão empatar e vencer nos pênaltis. E no jogo de hoje à tarde, apesar de Mick Jagger estar nas arquibancadas, o Brasil leva. Amanhã, torcida para os nipônicos e à espera de justiça com bela seleção da Espanha passando por Portugal. Já não agüento mais zebras.

Jogos 49 a 52: oitavas no final de semana

Não há muito o que dizer. Apenas, em função do que vimos na primeira fase, minha impressão de quem vai passar às quartas. Os placares são chutes como quaisquer outros, sem nenhum embasamento teórico ou científico. E pelo que demonstrei até agora, a sorte de acertar algum deles é mínima. Fazer prognósticos para Uruguai X Coréia do Sul e EUA X Gana. São jogos, aparentemente, muito equilibrados. O time de Maradona vai atropelar o México só porque a turma da tequila tem a mania de não respeitar nossos hermanos e tentar jogar de igual pra igual. E o clássico europeu será muito parelho sim, além de emocionante. Mas nos pênaltis, quem não são loteria, a mentalidade absolutamente vencedora dos germânicos será decisiva.

Sobre o jogo do Brasil contra os patrícios, nada além do óbvio. Jogamos mal e ficou comprovado que, se o time titular é forte (e é sim), não podemos esperar muita coisa de quem vem do banco. Nosso técnico anão caiu na própria armadilha. Convocou mal, sem muitas opções, e corre o sério risco de morrer abraçado com os amigos. Nos resta torcer para que ninguém leve cartões demais ou se machuque.