Da Paraíba para o soul

O fato de nascer na terra do maior São João do mundo e ser um dos pais do soul-funk brasileiro é apenas uma curiosidade. Mas que não diz nada sobre sua formação musical. Genival Cassiano dos Santos nasceu em Campina Grande em 1943 e, ainda antes de completar 10 anos, se mudou para o Rio com a família. E foi aqui, já sob as bênçãos de São Sebastião, que – enquanto trabalhava como ajudante de pedreiro – aprendia os primeiros acordes de bandolim e violão com seu pai.

Os Diagonais: Hyldon, Cassiano, Camarão e Amaro

A carreira Cassiano começou no início da década de 60, quando formou – ao lado do irmão Camarão e Hyldon – o Bossa Trio. O grupo foi o embrião dos Diagonais que, já com a presença de Amaro, gravou o primeiro LP em 1969. O lançamento coincidiu com a volta de Tim Maia ao Brasil. O síndico ouviu, gostou e convidou o quarteto para gravar os vocais e ser a banda de apoio de seu primeiro disco. Cassiano, guitarrista, ainda emplacou duas canções no repertório: Eu amo você e Primavera.

Cassiano, Imagem e SomCom o LP de Maia explodido nas paradas e suas duas canções imediatamente transformadas em clássicos, o caminho natural foi a gravação de seu primeiro disco em 1971. Imagem e Som ainda contou com os Diagonais no seu elenco e é um disco clássico do soul-funk brasileiro. Além de reapresentar Primavera, ainda tem destaques como duas parcerias com Tim Maia (Ela mandou esperar e Tenho dito, que tem uma linha de baixo fabulosa de Camarão), Eu, meu filho e você e Uma lágrima.

O segundo LP dos Diagonais já previa o rumo do grupo. Logo depois do lançamento de Cada um na sua, o grupo rompeu com Tim Maia, se desfez e – naturalmente – Hyldon e Cassiano seguiram suas carreiras solo.

O paraibano gravou e fez sucesso com mais dois discos: Apresentamos nosso Cassiano (1973) e Cuban soul (1976). Nesse período, teve duas canções nas trilhas de novelas da Globo. A lua e eu, em O Grito (1976) e Coleção, em Locomotivas (1977). Não por acaso, mais dois clássicos de sua lavra.

A carreira de intérprete foi interrompida em 1978, quando precisou retirar um dos pulmões. Mesmo assim, ainda trabalhou como compositor nos anos seguintes, com canções gravadas por Alcione, Gilberto Gil e Cláudio Zoli, por exemplo.

Cassiano, Cedo ou TardeEm 1991, voltou ao estúdio e gravou Cedo ou tarde, disco de duetos com uma pequena coletânea de seus sucessos e a inédita Know how – com participações de Ed Motta, Marisa Monte, Sandra de Sá e Luis Melodia, entre outros.

Cassiano continua trabalhando como compositor, apesar de um tanto esquecido, e com participações bissextas como guitarrista em projetos especiais. Infelizmente, pra quem gosta de música.

Enfim, mais uma personagem da séria série “isso é que é funk, porra!”

Anúncios

3 comentários em “Da Paraíba para o soul

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s