Papa: Mustang, Ibope, Conspiração e Guaratiba

Bento XVI / Foto: Tony Gentile/REUTERS

O sonho de Ratzinger

O papa Ratzinger teve um sonho: entrava em seu papamóvel que na verdade era um Mustang GT 68 e percorria a Europa dirigindo a toda velocidade. Cruzava o Atlântico em um cargueiro – com o Mustang no porão do navio, claro – e continuaria sua jornada pela América do Norte cruzando os EUA de costa a costa. Comendo hambúrgueres gordurosos, tomando cerveja local e ouvindo rock. Quando acordou estava sentado na Capela Sistina olhando as obras de Michelangelo.

– Que saco! – pensou ele.

Então Ratzinger convocou uma reunião com a alta cúpula vaticana e explicou que estava de saco cheio. Queria sair e fazer o que tinha sonhado.

– Não dá!
– Impossível!
– Inimaginável!
– Sem chances!
– Du caralho! – disse alguém escondido nas sombras e que – prudentemente – não se apresentou.

Ratzinger, então, retornou a seus aposentos e trancou a porta e lá ficou por horas, dias, semanas, meses… Quando saiu reuniu a cúpula novamente e mandou na lata.

– Estou saindo, vou abdicar do papado. Estou renunciando.
– Mas, Sua Santidade não pode!
– Quem disse?
– Bem, não tem nenhuma citação nos livros, mas…
– Mas, nada. Eu estou de saída. Fui.

E foi. Não se sabe para onde.

A discussão teve lugar por dias, uns alegavam que a vacância de poder tinha de ser breve. Outros que deveriam tentar convencer o alemão a voltar. E havia aqueles que já pensavam no próprio nome para o lugar do demissionário.

– O que diremos aos fiéis? – perguntou o representante dos uns.
– Sei lá… Temos que pensar. –falou um dos outros.
– Algo precisa ser feito. E rápido. – ponderou um daqueles.
– No momento só me ocorre mudar a senha do twiter papal. – ninguém viu quem disse isto.
– Como? – perguntaram todos.
– Claro, vai que o alemão fica no microblog cornetando tudo que o próximo papa fizer?

E todos concordam balançando afirmativamente a cabeça.

O silêncio pesava na Capela Sistina quando Ratzinger volta com uma expressão cansada;

– Diga que voltou atrás em sua decisão. Voltou?
– Não, continuo com minha renuncia.
– Mas por que voltou?
– Não consegui o Mustang… Disseram que estou velho demais para pegar um carro veloz e sair dirigindo… E o que decidiram?
– Vamos dizer aos fiéis que está cansado e com problemas de saúde. Se opõe?
– Não… Fique a vontade.
– Poderá morar em um dos apartamentos da Santa Sé.
– Tudo bem…
– E vamos trocar a senha do twiter.
– Aí não…

Ron Groo

Já existem várias teorias sobre o porquê da renúncia do papa. E essa aí em cima só não é tão verossímel quanto as outras porque nenhum alemão – conhecidos que são pelo seu nacionalismo exacerbado – optaria por um Mustang em detrimento de Mercedes, BMW ou Audi.

Uma das boas possibilidades foi apontada por Bruno Gouveia, o vocalista do Biquíni Cavadão, em um texto no Facebook. Ana Claudia Guimarães publicou o trecho que interessa no Blog da Coluna, do Ancelmo Gois.

Chegaram pro Bento e disseram: “seu ibope tá dando traço. Só tem dois jeitos da gente substituir você, ô sangue Bento. Uma opção é a renuncia. A outra é quando o papa morre…”

A escolha, claro, teria sido simples.

Outra teoria seria absolutamente política. Com problemas de saúde mesmo, o velho alemão teria decidido renunciar e, assim, poder articular firmemente a sua sucessão, garantindo a escolha de um papa conservador, mais jovem e com mais carisma, que pudesse continuar o trabalho iniciado por João Paulo II.

Mais uma, essa a escolhida de minha digníssima consorte, agradaria mais aos tablóides ingleses. A cúpula do Vaticano, tutte buona gente, chegou ao ouvido do Bento e avisou que há um monte de novos escândalos prontos para estourar. A chance de preservar a Santa Madre Igreja seria sua renúncia.

Por fim, um artigo do argentino radicado na França, Eduardo Febbro, e publicado em Carta Maior meio que junta as duas últimas idéias. Vale a leitura.

No fim das contas, nunca saberemos realmente o que motivou Ratzinger a largar o osso.

Por hora, papa novo ou velho à parte, estou mesmo curioso pra saber onde é que vão enviar os dois milhões de pessoas (ou mais) previstos para a Jornada Mundial da Juventude em Guaratiba. É zona rural, como podem ver abaixo, sem estrutura mesmo. Se todo mundo conseguir chegar lá (porque transporte é só um dos problemas), Woodstock é pinto perto do que vai acontecer.Guaratiba / Google Maps

Anúncios

3 comentários em “Papa: Mustang, Ibope, Conspiração e Guaratiba

  1. Passado a fase conturbada da minha adolescencia entre tristezas e perdas e ganhos de irmãos em Cristo,a Igreja me representava com uma sensação de paz e proteção…porém no meu ver vai mexendo e saindo tanta podridão que é realmente impossível continuar “idolatrando”o Papa,um cara que não me representa em nada!!! Simplesmente pq ele não conseguiu como o Papa João Paulo a simples missão de levar Amor e fé!!!!
    Perdeu , Bento!!!

    Curtir

  2. Bentox peidou no momento errado, sejam lá quais tenham sido suas razões. Ontem, li uma entrevista com um prospect de papa que atingiu um nível de imbecilidade estratosférico. Entre nazismo e homofobia, escolho o ateísmo…

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s