O quinto elemento

Ainda tentando colocar o negócio em dia por aqui, lembro que há mais um ministro pronto pra rodar (sim, ele vai cair). Em menos de dez meses de governo, o quinto envolvido em denúncias de corrupção. A bagunça – mais que prevista, se pensarmos bem – começou no final da semana passada com a publicação, por Veja, de denúncias contra o sujeito.

O Ministério dos Esportes é uma das muitas pastas que foram entregues de porteira fechada a um partido aliado, no caso o PC do B. Pasta aparentemente menor, ganhou muito destaque e uma quantidade absurda de verbas por conta do Pan 2007, Copa 2014 e Olimpíadas 2016.

O primeiro ocupante da cadeira na era Lula, Agnelo Queiroz ficou três anos no cargo e saiu em 2006 para candidatar-se ao senado. Entre as denúncias contra si, no período, uma era de que usou a grana e estrutura do ministério para comemorar seus 45 anos de idade. Perfumaria, frente ao que viria por aí.

Foi substituído por Orlando Silva Jr. que está até hoje por ali. As denúncias que ganharam volume agora versam sobre falcatruas no programa Segundo Tempo, só um dos projetos do ministério (imaginem o que não há por baixo dos tapetes dos outros).

A partir do estardalhaço das denúncias, todas as cenas comuns a outros escândalos, inclusive a frase “quero a polícia federal investigue tudo, é do meu interesse provar que sou inocente”. Ou algo bem parecido.

Aí, pensando no que dizer sobre o sujeito e lembrando que não se pode acusar ninguém sem provas, acabei encontrando o texto abaixo, de Juca Kfouri, sobre algumas razões para não acreditarmos no ministro, até prova em contrário. E não precisamos dizer mais nada por enquanto.

Cinco motivos, e só cinco, porque tem muitos mais, para não acreditar no ministro do Esporte, Orlando Silva Jr.:

1. Orlando Silva Jr. é o mesmo que comprou tapioca com cartão de crédito corporativo do governo federal;

2. Orlando Silva Jr. é o mesmo que prometeu Jogos Pan-Americanos transparentes e ecônomicos e que depois tirou o corpo fora dos gastos dez vezes maiores e nebulosos;

3. Orlando Silva Jr. é o mesmo que se comprometeu a participar de um debate organizado pela revista inglesa “The Economist” e fugiu 12 horas antes, alegando ter sido chamado por Lula em Brasília, embora tenha permanecido no Rio de Janeiro no dia do debate;

4. Orlando Silva Jr. é o mesmo que diz que as denúncias contra o presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo no Brasil não são da alçada do governo federal;

5. Orlando Silva Jr. é o mesmo que em recente entrevista garantiu que o governo brasileiro não permitiria maldades da Fifa no credenciamento de jornalistas para a Copa do Mundo de 2014 e, menos de um mês depois, voltou de reunião com a entidade anunciando que o credenciamento ficaria exclusivamente por conta dela.

Em resumo: o que Orlando Silva Jr. diz não se escreve.

P.S.: vocês não acham que é muita coincidência o fato dessas denúncias aparecerem justo na hora em que há uma espécie de cabo de guerra entre governo e Fifa por conta da Lei Geral da Copa? Sei lá, só uma idéia que passou pela minha cabeça…

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s