Negócio arriscado

A primeira partida entre Flamengo e Grêmio que lembro com clareza teve gol de Tonho. É, foi a primeira partida da final de 1982, 1 a1 no Maracanã. Nosso gol foi de Zico. Depois, 0 a 0 e a necessidade do terceiro jogo. E Zico passou a Nunes que fez o um a zero que nos deu o bicampeonato.

E desde então, nada mais comum do que encontrar os caras e passar sufoco. Até final de campeonato dentro do Maracanã os caras ganharam da gente.

Some o histórico ao oba-oba pela partida maravilhosa de quarta e pronto. Estava realmente com medo do confronto de sábado, apesar de saber que o time dos caras é muito fraco. Segundo seu próprio diretor executivo de futebol, o Grêmio não tem defesa, não tem meio-campo, não tem ataque. Essa consciência deles só nos obrigava ainda mais à vitória.

E se é verdade que o jogo começou estranho, também foi logo cedo que Ronaldinho mostrou que estava a fim. Uma virada de jogo sensacional foi a senha. E, logo depois do primeiro gol, acabou a partida. Mesmo ficando muito plantado em vários momentos da partida, o time nunca perdeu o controle das ações. E aquela senha dos primeiros minutos foi confirmada com o segundo gol, quando o dentuço partiu pra cima do goleiro para lhe roubar a bola e fechar o placar.

Só faltam 25 jogos para o hepta e o de amanhã, contra o Cruzeiro de Joel Santana e Montillo é de risco. De quebra, a ausência de Wellington que poderia ser um reforço arrisca ser mesmo um desfalque, pois David entrará em seu lugar (o tal Gustavo, contratado no início do campeonato deve ser muito muito ruim, porque nem testado o sujeito foi até hoje). E Williams, o Messi que marca, também não estaráem campo. Aírton e seus cotovelos serão os responsáveis pela contenção e auxílio à defesa. Luxemburgo certamente sabe o risco que isso representa e já avisou aos nossos laterais que amanhã não poderão sair como sempre.

E apesar de ser acossado por alguns amigos da arco-íris pela contagem zagalística que faço desde a primeira partida do brasileirão, o que me dá segurança no título – além do time bom de belas apresentações – é a consciência dos caras, sabendo o que querem, o que precisam fazer e conhecendo suas limitações, certos de que toda boa fase tem fim mas que isso não é o fim do mundo. Vejam abaixo a declaração de nosso sincero forçador de cartões, Thiago Neves.

Tem muito tempo ainda, muitas rodadas. Muitos times podem ser campeões. O Flamengo em 2009 mesmo estava mal, se recuperou e foi campeão. Alguns times que não estão bem no primeiro turno podem se levantar no segundo e chegar. Podemos ser campeões, temos condições, mas uma hora vamos perder. Uma hora vamos sofrer uma goleada, foram dois bons jogos contra Santos e Grêmio, mas não tem nada ganho. Ganhamos duas, mas depois podemos perder duas ou três também.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s