Surto da mamãe

Você pensa que pensa, mas não pensa. Por mais que você se esforce, tem horas, muitas horas em que você não pensa, faz o que lhe é ordenado pelo senso comum, pela mídia, pela lógica sem lógica de uma sociedade esquisitona que é regida por idéias absurdamente loucas e, que se você parar pra pensar, não fazem sentido nenhum.

O óbvio ululante. Concordo com a moça da minha vida em muitas coisas. E discordo em tantas outras. Porque se concordasse em tudo, não seríamos dois, mas um. E se discordasse em tudo, ela não seria a moça da minha vida. Como disse antes, o óbvio ululante.

Apesar de todas as discordâncias e de todos os defeitos, minha mãe que me perdoe, percebo a mãe da Helena como a melhor mãe do mundo. E ela surtou. E registrou boa parte do que sentiu e pensou. Em quatro partes (o trecho aí é da segunda parte).

Se não bastasse o texto excelente, o conteúdo é absolutamente relevante. Pelo menos para quem se preocupa, para quem deixou de pensar em que mundo vamos deixar para nossos filhos e passou a pensar em que filhos deixaremos para o nosso mundo.

 

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s