Ministério do vai dar merda

Não, não sou geólogo, sismólogo ou algo que o valha. Na verdade, não entendo lhufas do assunto. Mas acredito piamente que nada acontece por acaso, que – na verdade – os fatos se dão em cadeia. E isso vale pra tudo, mesmo que não se consiga identificar a ligação entre os acontecimentos imediatamente. Não é o caso dos terremotos e tsunami que estão devastando a costa nordeste do Japão desde sexta-feira.

Vocês já devem ter visto por aí, em qualquer TV ou portal, um especialista qualquer explicando como é que funcionam as placas tectônicas e como seus movimentos provocam os terremotos. E a tal placa do Pacífico deve ter sido a entidade pública mais comentada nos últimos dias.

Na verdade, o mundo tremer naquela região não tem nada de novo. Pelo contrário, tudo o que se constrói por lá já está pronto para agüentar, razoavelmente bem, o tranco. E tsunamis também não são novidade, mas não há muito o que fazer quando a onda é capaz de cobrir o prédio que suportaria o terremoto. Mas esse é o risco de viver por ali, e tanto japoneses quanto seus vizinhos administram esse risco desde que o mundo é mundo.

Mas sabem aquela história de que as coisas acontecem em cadeia? Pois é.

No dia 22 de fevereiro a Nova Zelândia tremeu. As ilhas estão localizadas bem no encontro entre a tal placa do Pacífico e a Sul-Americana. Na semana passada, o Kilauea – o vulcão mais ativo do mundo, localizado no Havaí – lançou lava a 20 metros de altura e foram registrados cerca de 250 sismos na região do vulcão. De quebra, dois dias antes do terremoto de 8,9 que causou a tragédia, aconteceram três tremores que variaram entre 6,5 e 7,2. Ou seja, com os milhares de anos de história e toda essa movimentação recente, não dá pra dizer foi tudo uma grande surpresa.

No final das contas, o número de vítimas e a grande destruição são conseqüências mais da onda gigante do que dos terremotos propriamente ditos.

A grande tragédia que está para acontecer é o vazamento nuclear na usina de Fukushima. E o que me espanta, apesar de toda a tecnologia, é como é que neguinho tem coragem de construir usina nuclear num lugar como o Japão, que treme mais forte ou mais fraco dia sim e outro também. Porque na minha cabeça de leigo, é óbvio que um dia vai dar merda.

Chico Buarque disse uma vez que Lula deveria criar o ‘Ministério do Vai Dar Merda’. Na hora de tomar qualquer decisão, o presidente chamaria o tal ministro que analisaria o caso e aprovaria ou não a tal decisão. Pois começo a achar que toda e qualquer nação deveria criar a tal pasta.

Anúncios

Um comentário em “Ministério do vai dar merda

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s