Manda pro Mazembe

E não é que acabaram as férias e o ‘Cariocão’ começa hoje? Pois é, Cariocão. E não é por sua qualidade não, é pelo seu tamanho mesmo. Dezesseis clubes!!! E a disputa estadual que tinha tudo pra ser a mais charmosa e eficiente do país será apenas uma seqüência de trocentos jogos que não valem nada de times grandes enfrentando nanicos cada vez mais enfraquecidos para, no final de cada turno, ver os mesmo quatro grandes disputando semifinais e finais.

Sem Maracanã, o Flamengo começa sua campanha sem suas principais estrelas enfrentando o Volta Redonda no Engenhão. E daí? Daí que o próprio profexô já avisou que os primeiros jogos são a continuação da pré-temporada, o que já nos previne contra eventuais tropeços. Mas nada que vá mudar de verdade a história do campeonato.

Então, quando o time estiver completo e os jogos sérios começarem, volto a falar do estadual.

Por enquanto, minhas atenções estão na Copa São Paulo de Juniores, em que os craques serão revelados e meu time já está nas quartas de final. Eliminou ontem o São Paulo e enfrentará o Coritiba.

E daí? Daí que o time é até razoável, com exceção gritante do lateral esquerdo que é péssimo. Horroroso mesmo. E há Negueba, garoto que é a esperança do profexô, que já treina e até jogou entre os profissionais. E isso me apavora.

Porque ele também não é bom jogador. Meia de origem, tem jogado no ataque por sugestão do profexô. E dá nos nervos de quem assiste uma partida. O Octavio diz que sou injusto, que ele chama e assume assume a responsabilidade. Pra mim, ele é fominha. Não toca a bola nem por decreto.

De quebra, na partida de ontem, em que mais uma vez jogava mal, se recusou a ser substituído. Três vezes!!! Pois se sou o técnico Paulo Henrique, não seria relacionado nem para o banco do próximo confronto. Que história é essa, um garoto que nem saiu das fraldas fazendo um negócio desses? Imagine quando chegar aos profissionais.

Aí, um otimista lembraria que “ainda bem que não saiu, o lance do gol começou com ele”. Pois cliquem aqui para ver a jogada. Uma (desculpem o termo) cagada fenomenal, chutou para o alto de qualquer maneira e contou com a ajuda do goleirão (tenho até dúvidas se não houve falta). E depois, ainda foi gritar e tirar onda com a torcida, vê se pode…

Bom, como ele é uma espécie de estrela da companhia, não duvido que o próprio técnico diga que ele não abusou, que teve muita personalidade, que ele é muito importante para o time e que será um grande jogador do Flamengo, no time do profexô.

Pois, por mim, podiam enfiar esse tal de Negueba num navio e mandar ele para o Mazembe.

Anúncios

3 comentários em “Manda pro Mazembe

  1. “como ele é uma espécie de estrela da companhia, não duvido que o próprio técnico diga que ele não abusou, que teve muita personalidade, que ele é muito importante para o time e que será um grande jogador do Flamengo, no time do profexô.”
    .
    Já dizia antiga equação matemática:
    .
    “O índice de favorabililidade opinativa (Fo) multiplicada pelas variáveis técnico (T) e cartola (C) é diretamente proporcional ao resultado da razão entre o tempo de permanência do atleta (TA) multiplicado pelos índices de po$$ibilidade$ agregada em negócios futuros (C$NF), sobre a comissão envolvida no negócio presente (C$NP)”.
    .
    Fo(T+C) = [C$NF x TA]/C$NP
    .
    Traduzindo: o jogador será mais querido quanto mais se acomodar nas expectativas de técnicos e cartolas com uma visão mais abrangente de futuro, digamos assim.
    .
    eis o X da questão…

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s