25 de julho

Agora que o Natal já passou gostaria de lançar uma proposta os festejos futuros desta data tão formidável.

Antes de apresentar idéia tão fantástica, é preciso informar (sempre há alguém que não sabe) que o dia 25 dezembro não é, de verdade, o dia em que Jesus de Nazaré nasceu. A data é apenas e tão somente simbólica, um marco oficial que ajudasse as pessoas a lembrar todos os valores e princípios deixados pelo jovem crucificado mais ou menos aos 33 anos de idade.

Com essa informação em mente e lembrando que todos os nossos festejos de Natal, mesmo sem fazer qualquer sentido, foram importados do hemisfério norte – desde o pinheiro nevado em nossas salas, passando pelo peru, nozes, castanhas e rabanadas, até o um certo bom velhinho que uma grande multinacional de refrigerantes vestiu de capote vermelho bem quentinho – que tal passarmos a comemorar o Natal no dia 25 de julho?

Na maior parte do país, passaríamos a ter uma festa com temperatura bem amena e, de São Paulo pra baixo, até algumas cidades com neve? Não faria mais sentido?

Além disso, ao separar tanto o Natal do réveillon, passaríamos a ter dois momentos distintos onde os bons sentimentos são festejados e, vá lá, disseminados. Quem sabe assim, com um ano mais equilibrado, não viveríamos sorridentes, solidários, amorosos etc. durante mais tempo?

Do ponto de vista burocrático, nem seria tão complicado. Afinal, a última semana de julho também é período de férias escolares e para que o comércio não entrasse em desespero pela mudança, bastaria mudar junto com a festa a data de pagamento do 13º.

Então é isso, está lançada a campanha ‘Eu quero meu Natal no inverno’. Aguardo adesões.

Anúncios

3 comentários em “25 de julho

  1. 23 de julho?
    Errado, 2 dias depois do solstício de inverno, 25 de junho.

    Eu voto 25 de junho para o Hemisfério Sul, mas em alguns países, e o Brasil é um deles, teríamos dois Natais, pois parte do país está n Hemisfério Norte.

    Curtir

    1. Acho que você não entendeu o espírito da coisa, não importam solstícios e equinócios. Em junho ainda não temos uma temperatura tão agradável e ainda somos obrigados a ligar o ar condicionado para comer fondue e beber vinho. E sobre a parte do país que fica no hemisfério norte, não faz a menor diferença. Ao redor da linha do Equador só há verão e inferno.

      Curtir

  2. Repare. TODAS as festas importantes do nosso calendário coincidem com solstícios e equinócios. Isso era óbvio para quem vivia até 300 anos antes de nós, totalmente submisso ao tempo. Essa discussão é evidente quando se vê as datas das Festas Juninas. Sem nenhum “Deus” para ajoelharem-se, os homesns produziram ícones de “conduta cristã”. Para mim, o Natal, e olha que eu acredito que veio um cidadão iluminado há uns 2000 e reuniu espiritualidade e política num discurso voraz que saiu de um “curral” do Império Romano para conquistá-lo, nasceu em dezembro, é uma balela sem fim. Ele nasceu logo depois do Fluminense. Claro !!!

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s