A Nostradamus de saia das alterosas

Não, eu não vou escrever ou analisar o óbvio, aquela história de que a grande vencedora da eleição até aqui foi a Marina, nem tentar adivinhar ou fazer previsões sobre como será a distribuição dos votos da candidata verde pelos dois que vão ao segundo turno. Tudo isso qualquer um encontra nos grandes portais e jornais de hoje.

Escrevo para comemorar, no pior dos cenários, a segunda chance que teremos para – ao menos – discutir mais um pouco sobre prós e contras de cada um dos candidatos que sobraram na corrida presidencial.

Marina convocou plenária no PV para discutir quem apoiar. Minha impressão é que, de forma geral, o partido apoiaria Serra mas Marina, até pela sua história, pende ao PT. Vamos ver no que vai dar. A verdade é que, mesmo que a acreana suba no palanque de quem quer que seja, os votos que recebeu não migrarão automaticamente para um ou outro candidato, tendendo a uma distribuição relativamente equilibrada.

Ou seja, a não ser que tenhamos um cataclisma, Dilma será eleita. O que penso a respeito, quem passa por aqui já está cansado de saber.

Mas as coisas podem ficar ainda piores. Já rola há alguns bons dias na internet (eu recebi o texto, com alguns comentários, na semana passada) uma previsão atribuída à falecida vidente mineira Neila Alckmin, já falecida muito antes do Brasil saber quem era Dilma Roussef. Como seu índice de acertos é relativamente alto, vale ficar de butuca para conferir.

E para quem não acredita nessas coisas, ao menos vale como espécie de piada.

A filha distante de vermelho e sem amor pela nossa terra se elegerá graças aos votos de Minas Gerais.  Tomará posse usando vermelho, mesmo diante da enorme tragédia que acontecerá pouco antes no Brasil, ofendendo aqueles que prezam o luto. Haverá apenas um lenço branco.

Um governo triste e sombrio, porém breve, se iniciará sob o signo da tragédia das pedras.

Governará até o dia da grande festa dos soldados, de onde sairá para o hospital. A doença invisível, que lhe corrói as entranhas, mostrará sua força como nunca antes visto. Lutará e receberá medicação dos americanos que despreza. Sua agonia será forte e intensa.

O Turco Branco tentará inutilmente se mostrar contrito e respeitoso, mas conspirará na grande casa branca perto do lago, ajudado pelo homem dos cabelos negros que foi falso amigo de Tancredo.

Serão dias e noites de traição e disputas espúrias e de agonia no grande hospital dos patrícios. O Brasil sofrerá com os conchavos e a incerteza. Virão dias de medo e ameaças.

Nunca foi amada e o povo acompanhará sua agonia distante. Não terá povo no seu funeral próximo ao carnaval.

– A grande festa dos soldados será o Dia da Independência, com os seus desfiles?
– O Turco Branco será Michel Temer, o vice? Ou Zé Dirceu?
– A grande casa branca perto do lago é o  Palácio do Planalto?
– O grande hospital dos patrícios (parece fácil) será o Sírio e Libanês, em São Paulo?
– O que será a tragédia das pedras?
– Quem seria esse homem de cabelos negros que foi falso amigo de Tancredo?

Anúncios

4 comentários em “A Nostradamus de saia das alterosas

  1. A tragédia no Rio de Janeiro pode ser o que se refere as pedras, ou a chuva continuará a ponto de derrubar o Cristo Redentor. Impossível não é.

    Curtir

  2. O GRANDE DIA ???SERÁ DIA 25 DE AGOSTO DIA DO SOLDADO…
    TRAJEDIA DAS PEDRAS???? SERÁ A QUEDA DO CRISTO REDENTOR NO RIO DE JANEIRO
    DEUS CUIDA DE NOS.

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s