Na China, numa fria

Começa às 23h desta quinta-feira (horário de Brasília) a programação do GP da China de F1. Quarta prova do calendário, uma das expectativas sobre a prova remete à emoção que pode apresentar. Depois da tediosa corrida de abertura da temporada, no Bahrein, tivemos duas boas provas na Austrália e na Malásia. E como será em Xangai?

Apesar de várias tentativas da FIA para aumentar a competitividade e – principalmente – o número de ultrapassagens, a Fórmula 1 ainda depende do clima, particularmente da chuva. As previsões para o final de semana chinês ainda não asseguram que teremos asfalto molhado, mas é certo que vai fazer muito frio, o que também pode ajudar.

Em baixas temperaturas, todo o comportamento dos carros é alterado, principalmente os pneus. Felipe Massa, por exemplo, já teve problemas de aquecimento da borracha na Austrália. Certamente não é o único e isso pode embaralhar um pouco o grid de largada, deixando a prova muito interessante. Em compensação, a confiabilidade aumenta, diminuindo a chance de quebras a ponto de Bruno Senna acreditar que, além de completar sua segunda corrida, pode ter ganhos de desempenho.

As previsões do Weather.com para o final de semana são as seguintes: quinta-feira entre 8 e 11°C, sexta variando de 8 a 14°C, sábado com máxima próxima a 16°C e domingo, 18°C. A Bridgestone já disse que levará para a China os compostos ‘mole’ e ‘duro’. Com alta durabilidade apresentada até agora, caso se confirmem as condições climáticas, a grande maioria dos pilotos deverá dividir sua corrida em um trecho bem longo com pneus moles e utilização dos duros apenas para cumprir o regulamento.

A pista

O GP terá 56 voltas no circuito de 5,5km relativamente interessante. Das pistas novas e sem personalidade que começaram a se tornar comuns na F1 moderna, não é das piores, com pelo menos dois pontos claros de ultrapassagem mas que, se algum piloto estiver disposto, pode trazer boas surpresas.

Até hoje foram seis provas realizadas em Xangai, com seis vencedores diferentes, o primeiro deles o brasileiro Rubens Barrichelo (Ferrari, 2004). Ano passado, debaixo de chuva torrencial, Sebastian Vettel conquistou a primeira vitória da Red Bull, que fez a dobradinha com Mark Webber. Com o rendimento que teve nas primeiras provas do ano, os dois têm tudo para repetir a dobradinha, desde que não tenham problemas mecânicos. Os outros pilotos que subiram ao alto do pódio foram Fernando Alonso (Renault, 2005), Michael Schumacher (Ferrari, 2006), Kimi Raikkonen (Ferrari, 2007) e Lewis Hamilton (McLaren, 2008).

A programação do GP da China é a seguinte:

15/04 (quinta-feira) – 23h: treino livre (SporTv 2)
16/04 (sexta-feira) – 3h: treino livre (SporTv)
17/04 (sábado) – 0h: treino livre (SporTv)
17/04 (sábado) – 2h35: treino de classificação (TV Globo)
18/04 (domingo) – 3h50: GP da China (TV Globo)

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s