Fla X Flu

flaDomingo que vem tem Fla X Flu. Eu sei que o Flamengo goleou o Inter no domingo, que o Adriano fez três gols. Mas isso só ajuda a confirmar a minha tese de que o que mais tem no futebol brasileiro hoje é bobo e que nosso campeonato é recheado de times chinfrins. Se não fosse assim, não teríamos levado quatro gols em oito minutos do Sport e ainda apanhado de cinco do Coritiba (ex-lanterna), para – em seguida – golear o ex-líder.

Também ajuda a confirmar a minha tese do baile que o Flamengo deu neste mesmo Inter na Copa do Brasil e que só não goleou naquele jogo porque não tinha ataque. E não me venham dizer que o time gaúcho estava todo desfalcado, pois era líder do Brasileirão com esse mesmo time reserva.

Enfim, vamos ao que interessa. Domingo tem Fla X Flu. E esse é um jogo de muitas lembranças e algumas histórias. Além de uma sina. Duvidam?

Pois então me digam se não tenho razão. Meu pai é tricolor, daqueles que iam ao Maracanã (hoje é um daqueles que perdeu a paciência para enfrentar filas, arquibancadas e tumultos). E como todo pai que gosta de futebol, tenta forçar o filho a torcer para o mesmo time. Pois é, existem fotografia desse que vos escreve vestido com a camisa tricolor (ainda não tenho certeza de que destruí todas…).

Enorme, esmagador, capaz de transformar em carnaval um espetáculo de futebol, o Maracanã já é uma lenda. A realidade contudo, é muito maior. A memória que em mim, ficará para sempre do Fla-Flu e, mais, do próprio futebol brasileiro, será desta enorme, pungente, feliz experiência humana (Hugh Mc Illvaney,correspondente do Observer, após assistir a decisão do campeonato carioca de 1969)

Além dele, convivi e convivo com um imenso número de tricolores ao longo de toda a vida. Se não bastasse que quase todas as minhas namoradas pré e pós-adelescentes fossem tricolores, casei com uma tricolor, meu sogro, meu cunhado, seus filhos, o primo da Mari… Estou cercado. Acha que pode piorar? Meu comandante no Picareta é tricolor, o grande amigo Luiz Vela é tricolor e até o garçom do galeto em que almoço no Centro é tricolor.

fluDiga-se de passagem que meu pai, quando disse a ele que decidira ser rubro-negro e que não tinha mais volta, não arrumou grandes confusões. Pelo contrário, me levou a alguns jogos memoráveis do Flamengo. E, da mesma maneira, fui com ele a partidas do Fluminense também.

O Fla X Flu tem alguns detalhes que fazem dele o jogo mais gostoso do futebol brasileiro. Histórias que margeiam e pontuam o clássico, desde o primeiro jogo – quando ex-atletas tricolores fundaram o departamento de futebol rubro-negro – passando pelo sensacional jogo da Lagoa, o recorde de público do Maracá, a volta do Zico, Assis e Washington, até o gol de barriga de Renato.

Domingo tem Fla X Flu. Com a goleada do último domingo, é possível que a torcida do Flamengo encha o estádio. E como está melhor que o adversário, é bem provável que vença. A do Fluminense, não se sabe. O time anda mal, o que pode até servir de motivação, não é raro que o clube que esteja pior vença o clássico.

Mas nada disso importa, porque – mesmo quando não lota – o Maracanã em dia de Fla X Flu é uma das paisagens mais belas do mundo. E se Nélson Rodrigues disse que o Fla X Flu nasceu 40 minutos antes do nada, não custa nada imaginar que o último jogo terminará 45 minutos depois do fim do mundo.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s