Bota o barco no vento Morcegão!!!

picaretaHá um ano atrás, esse grito que faz as vezes de título do post era o que mais se ouvia dentro do Picareta.

Por incrível que possa parecer, esse ano vai ser mais difícil subir no pódio.” Essa frase está no post aí embaixo, publicado antes do feriado. E tinha razão pra isso: cada vez mais barcos diferentes estão vencendo regatas; fomos apenas o sexto geral e vice-campeões B no estadual; nas duas últimas provas antes do Circuito Rio, ficamos em segundo na Ciaga e oitavo na Escola Naval…

De quebra, o 01 (Vela e Mar) chegou arrebentando e levando o estadual, fora o Smooth que é sempre O favorito (desculpe Ricardo, sei que não gosta, mas em condições normais ainda acho que você é o cara a ser batido). Sejamos sinceros, dava pinta que brigaríamos com mais 3 ou 4 pelo último lugar no pódio, se tivéssemos sorte.

Pois vejam só o que aconteceu. A primeira regata do Circuito Rio foi a Victor Demaison, um percurso aproximado de 12,5 milhas (se tudo fosse feito em linha reta). Durante a manhã não tinha vento e só chegamos à linha de largada porque fomos rebocados pelo bote do clube até o meio do caminho. E dos oito barcos que participaram, só três largaram na hora: nós, o Smooth e o 01.

Regata Victor Demaison

Regata Victor Demaison

Largamos com brisa e paramos pouco depois, sem vento. Ficamos boiando, cozinhando na Baía de Guanabara. O problema é que, quem chegou atrasado, viu a gente parado e conseguiu pegar umas rajadinhas bem perto da praia. E menos de meia hora depois da largada, estávamos em sétimo. O último era o Smooth.

Aos poucos o vento foi chegando e nós andando em direção à Ponte e o vento soprando, e nós saindo do bolo, e o lindo balão azul cheio e empurrando o Picareta. Andamos muito e na montagem da segunda bóia, já estávamos em quarto, com o Smooth em terceiro.

Voltando em direção à entrada da baía, fomos serpenteando pelos lados de Niterói, encostados nas pedras de Mocanguê e do DHN. Passando pela Escola Naval é que começou o show do Picareta. Atravessamos em direção ao Rio e seguimos sozinhos. A essa altura, já brigávamos para ser segundo ou terceiro, no final, pois o 01 era o líder disparado, também para os lados do Rio.

Vento soprando, nós sentados na borda pra equilibrar o barco, Morcegão botando o barco no vento e, de repente, não mais que de repente, surge o 01 cruzando a nossa proa em direção a Niterói para tentar marcar o restante da flotilha. Pois ele foi, largou a gente e, quando chegamos na última bóia antes da linha, os dois últimos na largada estavam na frente. Smooth em primeiro, Picareta em segundo e cinco barcos chegando em um espaço de menos de um minuto depois de quase três horas. O 01 chegou em sexto. Impossível começar o campeonato de maneira melhor. Mas ainda faltavam quatro regatas…

barlasotaSábado quente, filtro solar 40 pra segurar a onda. E nós boiando esperando o vento entrar pra ter largada. Duas regatas barla-sota programadas pra começar ao meio-dia e o vento só chegou um hora depois. Largada normal, um pouquinho atrapalhados por barcos de outras classes e lá vai o Picareta fazer diferente. Enquanto todo mundo ficou serpenteando no meio da raia, mais pro lado do Rio, lá fomos nós pra Niterói. Deixaram a gente sozinho e montamos a primeira bóia em primeiro. O resto da regata foi de marcação e o Picareta venceu de ponta a ponta, com o 01 em segundo.

Quando largaríamos para a segunda regata do dia, o vento merrecou e a prova foi cancelada. Bom pra gente que, àquela altura, liderávamos o campeonato. Mas ainda faltavam duas regatas.

Domingo, a primeira regata estava marcada para uma da tarde. Vento firme e tudo acontecendo no horário. O Dona Zezé largou muito bem e disparou na frente. Nós, muito atrapalhados na largada, fomos pra recuperação. Tem horas que não dá pra ser humilde: velejamos pra cacete!!!. Chegamos em segundo, atrás do D. Zezé e com o resultado…

Fomos para a última largada com o vento começando a roncar. Em vez de quatro, seriam cinco pernas. Largamos muito bem e na segunda bóia estávamos em segundo. Fizemos outra escolha diferente da maioria e montamos a terceira bóia em primeiro. A frente fria chegou com vento entre 20 e 25 nós e, pra não desgastar o material ou correr riscos, abandonamos. É isso mesmo, não precisávamos terminar a última regata porque já éramos CAMPEÕES!!!

Foi um final de semana inesquecível. Velejamos muito, não erramos nenhuma escolha tática, não erramos nenhuma manobra – só fizemos três ou quatro mais enroladas. O Dona Zezé também ganhou a segunda regata de domingo e, com dois quintos, foi vice; o Smooth terminou em terceiro, com uma vitória, um segundo e um quinto. A curiosidade é que fomos os mesmo três no pódio do ano passado.

Enfim, muito muito muito obrigado ao comandante Morcegão, Armando e Aline, tripula duca. E muito obrigado aos amigos que torceram por nós, não foram poucos telefonemas pra saber como estavam as coisas.

Picareta/Boteco 1, Velamar22 campeão do 38º Circuito Rio de Vela Oceânica.

Obs.: Quem quiser ver os resultados completos de todas as classes (foram quase 80 barcos na água), acesse http://www.icrj.com.br/ e faça o caminho /vela/, /regatas/, /novembro/, /38º Circuito Rio/.

Anúncios

5 comentários em “Bota o barco no vento Morcegão!!!

  1. Quase chorei ao lê-lo… hehehe
    Ou melhor, a lágrima ainda está aqui… Foi “duca” mesmo!!!!
    Obrigada por me aturar!!

    Comte Morcegão e Armando, se vcs me lerem, parabéns aos dois pela superação! E vamo que vamo!… Ano q vem tem mais!!

    Picareta na veia!!!!!!!

    Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s